Na semana passada nós lançamos uma série de notícias onde entrevistaremos streamers da comunidade para saber um pouco mais sobre eles. Você pode dar uma olhada no primeiro post onde entrevistamos o Zizaran here. Nessa semana nós falamos um pouco com o TarkeCat para conhecer um pouco mais sobre o homem por trás dos memes.

Olá Tarke, obrigado por participar dessa entrevista, por favor se apresente.

Olá, eu sou o Tarke! Meu nome real é Jake. Tenho 25 anos e sou streamer de Path of Exile da Inglaterra.

Por quanto tempo você faz streams? Como começou?

Eu tenho começado e parado de fazer streams desde 2013. Geralmente eu faço streams de Path of Exile mas eu só comecei a ser 'conhecido' após a liga Perandus/Prophecy. Fiquei conhecido graças a alguns guias de builds que, lembrando, eram horríveis. Eu também posso atribuir minha ascensão a notoriedade à um ângulo estranho de câmera em uma aparição como convidado no State of Exile ( onde eu tinha a aparência de um aristocrata misturada com um dedão). Eu tenho feito streams em período integral, ou meio período/casual seguindo os padrões do Ziz, desde a Liga Breach. Fora estar constantemente cansado, eu adoro fazer isso.

Eu comecei a fazer streams de Path of Exile em si por causa do Kripparian. Eu fui forçado a tirar um ano de férias dos estudos da Universidade de arte devido a algumas complicações de saúde após ser diagnosticado com a Doença de Crohn, que é uma coisa bem chata auto-imune que dura a vida toda. Eu assisti por mais ou menos nove meses em meu antigo apartamento o Kripp lentamente, muito LENTAMENTE, passar pelo conteúdo do início do Beta Fechado do Path of Exile. Era incrível. Já que eu não tinha compromisso nenhum na época a não ser os check-ups no hospital, eu modifiquei minhas horas de sono para baterem com o cronograma do Kripp e assistia feliz 14 horas dele 'farmando' Fellshrine e correndo com os 'mumblebros' (nunca esqueça) todo dia.

Levei mais ou menos um mês assistindo a stream do Kripp antes de eu me sentir confiante o suficiente para jogar Path of Exile. Meu primeiro personagem terminou bem rapidamente quando descobri que escolher o Sombra e pegar todos os nódulos de garra da árvore, porque garras são legais, não constrói uma build de sucesso no hardcore. No entanto, após um mês de estudo rigoroso de builds do início do beta eu cheguei a conclusão que tudo que eu precisava pra fazer uma boa build eram Golpes Estáticos, Força Interior, Magia Sanguínea e o nódulo OP de resistências máximas na área da árvore do Marauder do qual não consigo me lembrar do nome. Logo após minha descoberta insana, comecei a fazer streams de construção de builds na Twitch, que consistia em fazer árvores para as pessoas que queriam começar no Path of Exile. Eu nunca fazia streams de gameplay, só planejava árvores passivas online. Eu continuei a fazer streams de criação de builds por alguns meses na Twitch antes de, infelizmente, ter que para com tudo e voltar para a Universidade para terminar minha formação. Só na liga Perandus é que eu fui capaz de voltar aos meus leais 10 viewers que lembravam de mim bem de antes e também de algumas lives de D3, mas nós não vamos falar disso.

O que as pessoas podem esperar das suas streams? Que tipo de cronograma você segue?

Apesar de ter muito mais jogatina do que minhas primeiras streams em 2013, meu público aceitou o fato de que mais ou menos um terço das minhas streams envolvem alguma forma de desenhos no paint, assistir Bob Ross ou jogar The Sims no refúgio entre os mapas. Então se você ama Path of Exile e quer assistir algo diferente do meta endgame, pode ser que seja interessante para você dar uma olhada na minha stream.

Quanto ao cronograma, eu opero em uma rotina bem restrita de algumas vezes dormir por um período, comer um pouco enquanto assisto outros streamers e então começo a streamar. Sabe aquele cara estranho que voc6e sempre vê no chat não importa a hora do dia ou qual o streamer? Sim, eu sou esse cara caso ele encontre o botão 'entrar ao vivo' no OBS.

Você faz um podcast chamado 'Baeclast', pode nos falar um pouco sobre ele?

Baeclast é um webshow/podcast onde eu e o senhor RaizQT nos sentamos com uma seleção de streamers de Path of Exile e algumas vezes Desenvolvedores (obrigado novamente, Chris!). Nós temos um estilo de conversa em um pub relaxado a respeito de tudo do Path of Exile. Geralmente dura de duas a três horas. Nós gostamos de cobrir várias coisas e temos um pequeno hábito de sair do assunto. Cada episódio é 'streamado' ao vivo no meu canal na Twitch e então o vídeo é upado para o meu YouTube. Nós tentamos ter um episódio geralmente a cada duas semanas mas às vezes temos que mudar o cronograma para cobrir o que está acontecendo com a liga, corridas, anúncios e disponibilidade das pessoas.

Qual foi sua motivação para começar o podcast?

Eu sempre defendi a ideia de produzir o conteúdo que eu mesmo gostaria de assistir, e quando comecei o podcast ninguém fazia um podcast regularmente com estilo relaxado, fora dos padrões. Claro, o Path of Exile já teve vários maravilhosos podcasts como o State of Exile ou o Lioneye's Watch, mas eles não eram exatamente o que eu estava buscando em termos de estilo e infelizmente eles também já se aposentaram.

Primeiro eu havia planejado um podcast regular junto com o ItsYoji perto do fim da Liga Perandus e começo da Liga Prophecy. Nós na verdade gravamos um piloto mas graças à mistura da minha saúde caindo e minha inexperiência o episódio só foi lançado vários meses depois. Nessa época teve um grande encontro de viewers e streamers em Berlin. Fora ter sido uma oportunidade incrível de conhecer um monte de gente e eu ter sido fã dele por anos, também era uma ótima desculpa para fazer mais conteúdo em grupo, de forma colaborativa. Estavam entre os streamers do evento o ItsYoji, Zizaran, RaizQT, PressStartToPaws e um tal de TarkeCat.

Na minha cabeça eu estava planejando de alguma forma convencer os outros a tirar um tempo, eu tiraria minha câmera e nós gravaríamos um webshow ao vivo em um café ou bar em algum lugar conversando sobre o estado do Path of Exile entre os comes e bebes. O que realmente aconteceu foi um fim de semana onde todo mundo bebeu demais, uma vaga conversa bêbada entre eu e o RaizQT em um banheiro de algum bar aleatório sobre a ideia de iniciar o podcast, ao som de outro streamer vomitando de forma violenta no outro cubículo atrás de nós.

De alguma forma meu papo de vendedor funcionou e eu tenho gerenciado e organizado o podcast mais relaxado e estranho de Path of Exile com episódios suficientes para um ano e espero que ao menos mais um ano de episódios esteja por vir.

Existe algum destaque ou experiência positiva que você tenha adquirido ao fazer isso?

Trabalhando por trás de um podcast regular envolve uma quantidade horrível de envios de mensagens no estilo administrativo e aguardar as respostas para criar as metas dos convidados e resolver os problemas e desastres técnicos na maioria das vezes no último minuto. Apesar de não parecer divertido e muitas vezes causar mais stress do que deveria, é uma "explosão de energia" que eu senti falta desde os dias da Universidade e meus anos trabalhando em sets de filmes.

Fora a satisfação que eu tiro de simplesmente fazer o Baeclast, um dos destaques foi ter o próprio Chris no show e até mesmo confortável o suficiente para deixar um ou dois palavrões escaparem. Parece besta, mas foi bem surreal ter um líder de desenvolvimento em um podcast que eu comecei de um quarto vazio na casa da minha mãe, e fazer com que não parecesse só mais uma entrevista entediante para ele foi ainda mais memorável.

Você tem alguma ideia para os futuros planos para o podcast?

Em relação ao Baeclast, mais do mesmo! Espero que consigamos melhorar com o o tempo mas é bem importante para mim manter aquela leve (tá bom, grande!) atmosfera bagunçada que é parte da identidade do show.

Oh e talvez conseguir que aquela tal de Bex apareça lá, já que todo mundo fica me enchendo com isso.

Streaming é o seu trabalho integral? Se sim, no que você trabalhava antes?

Na verdade eu sou um pai de gatos em período integral, mas houve um período após a universidade, antes de eu cair de cabeça na stream, que eu realmente gastei ensinando na escola de filmes. Apesar dessa notícia poder horrorizar alguns, você ficaria surpreso em quão similar a Twitch é da sala de aula.

Quais hobbies e interesses você possui fora da stream?

Eu sou estranhamente obsessivo quando se trata do meu tempo gasto longe do PC. Eu me agarro a algo e gasto todo o meu tempo naquilo por alguns meses, e então parto pra próxima. Geralmente isso se torna uma caminhada. Se eu estiver me sentindo cansado após um dia de streaming, eu tomo um banho, me troco e simplesmente vou dar uma volta por Londres por algumas horas. O subúrbio de Londres é muito legal a noite já que temos uma grande população de raposas urbanas e você também vê várias pessoas passeando com os cachorros.

No entanto, no momento eu estou me interessando em cozinhar pão. Eu não tenho muita certeza de onde esse desejo veio mas eu atualmente estou perseguindo o pão de banana perfeito. Eu acho que provavelmente eu não sou muito bom na cozinha, ou eu termino com um pão com o fundo encharcado ou cozinho demais e ele sai muito seco.

Se você pudesse dizer uma coisa que todo jogador de Path of Exile deveria ouvir, o que seria?

Me entristece que vários jogadores do Path of Exile não estão cientes da estratégia 11+4.

Existem vários novos streamers procurando seu caminho na comunidade do Path of Exile. Qual conselho você daria a eles?

Não se importe com o que outras pessoas estão fazendo. Encontre algo que você goste de fazer e se agarre a isso. Se você gosta então vale a pena gastar seu tempo. Não pense em fazer dinheiro, se esse é o seu objetivo logo você vai se cansar e streaming não é para você.

Existe algum novo criador de conteúdo que você gostaria de mencionar?

Existem alguns criadores de conteúdo que todos os jogadores de Path of Exile deveriam conhecer.

Engineering Eternity faz ótimos guias para iniciantes e é alguém que eu recomendo para todos os novatos.

Karvarousku oferece bombas de conhecimento diárias. Se você tiver qualquer pergunta, sobre qualquer mecânica, Karv saberá a resposta.

Já para os novos criadores de conteúdos, aqui vão alguns nomes:

Octavian. Eu tenho muita inveja do áudio maravilhoso do Octavian. Ele tem uma ótima e duradoura série no YouTube chamada Price Check que é bem informativa para novos e velhos jogadores.

Grimro. Ele é especializado em Zoom, builds de 'magic find' Zoom no softcore e estratégias para fazer mapas e também faz um ótimo trabalho espalhando suas estratégias em guias bem diretos e fáceis de entender no YouTube.

Derrok. Eu penso no Derrok como se fosse o Bob Ross do Path of Exile. Seu canal no YouTube é dedicado e fazer decorações customizadas de Refúgios, no estilo Lego, através de decorações inteligentes para dar uma estética de ponta aos objetos.

Skryah. Fora o fato dele ter um nome difícil de lembrar, Skryah também começou recentemente a fazer vídeos para o canal no YouTube do Raiz. Eles estão fazendo o melhor conteúdo existênte de PoE.

Você tem projetos no horizonte que gostaria de compartilhar com a comunidade?

Eu tenho algumas coisas planejadas que ainda estão em um período bem prematuro de desenvolvimento para falar sobre de forma aprofundada, então basicamente espere mais do mesmo do seu streamer Britânico favorito com algumas coisas empolgantes que ainda não foram anunciadas logo logo TM.

Para os que estão se perguntando, sim, eu estou bem ciente do estado turbulento das plataformas como o YouTube. Estou buscando possibilidades de longo termo ou para me tornar um Rapper no Soundcloud, ou talvez um barista. Por enquanto meus planos são de continuar fazendo o não-conteúdo de Path of Exile de maior qualidade.

____________________________________________________________________________

Obrigado por participar da entrevista! Caso queira seguir o TarkeCat, dê uma olhada no seu canal na Twitch, YouTube e Twitter!
Postado por
em
Grinding Gear Games
Que diabo é 11+4???

Reportar Post do Fórum

Reportar Conta:

Tipo de Reporte

Informação Adicional