Conhecendo a Historia de PoE - Ato 6

Saudações Exilados,

Como de costume, informo que esse post também está na nossa página do facebook, então caso você não conheça corre lá que tem muito conteúdo legal sendo compartilhado.

Post no facebook: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/121460966727803

Além disso também estamos no twitter, sempre dando RT, curtindo e comentando coisas referente a PoE, então fiquem a vontade para nos seguir por lá também

PathBrasil no Twitter: https://twitter.com/BrasilPath


Como estamos entrando na Parte 2 do jogo, vou deixar aqui o link para as histórias da lore referente aos Atos lançadas até hoje para você se atualizar caso não tenha lido ainda

A História de PoE – Ato 1: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/108524304688136
A História de PoE – Ato 2: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/110014854539081
A História de PoE – Ato 3: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/111480287725871
A História de PoE – Ato 4: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/113248310882402
A História de PoE – Ato 5: https://www.facebook.com/PathBrasil/posts/114874977386402

Já adianto e faço aquele pedido maroto para vocês reagirem e comentar a publicação, para dar aquele engajamento gostoso. Além disso não esqueça de compartilhar essa postagem com seus amigos que são fãs do jogo.

Garanto que a experiencia de passar pelos Atos sabendo a história e as interações entre personagens, ambientes e como nossas ações estão ligadas é bem legal!

Não posso deixar de dizer que esse post só é possível graças ao trabalho da KittenCatNoodle que permitiu que eu traduzisse e compartilhasse os vídeos dela. Então vão lá no canal dela, curta, comenta, vamos engajar que o trabalho dela é perfeito. Todas as informações trazidas aqui vêm direto da pesquisa e trabalho disponibilizado no vídeo dela, cabendo a mim apenas a tradução e adaptação dos comentários

Noodle Video: https://youtu.be/9x-g2VENWBQ

Recados dados, sem mais delongas, vamos ao nosso post :)

– De volta ao Início –

Ao final do Ato 5, Sin nos salva de Kitava e nos leva até as docas de Oriath, onde conhecemos uma nova npc chamada Lilly Roth. Lilly se oferece para nos levar de volta a Wraeclast, para escaparmos da fúria de Kitava. A navegadora nos leva para Lioneye’s Watch, onde nossa aventura começou.

Lilly Roth é uma pirata, mas ela prefere o termo “empreendedora náutica”, ela é a neta do infame pirata Weylam Roth, apesar disso ela tem sua própria reputação. Os bandidos Alira Oak e Kraityn do Ato 2, estavam trabalhando com Lilly para recuperar um mapa antigo quando os três foram capturados e exilados para Wraeclast.

Lilly conhece muitos dos personagens com quem já interagimos, ela tem um histórico com Tarkleigh, do Ato 1. Eles trabalharam juntos como contrabandistas e também eram amantes. Mas Lilly suspeitou que Tarkleigh estava desenvolvendo sentimentos profundos por ela, querendo aquietar e ter filhos. Então Lilly o amarrou e abandonou em Panance Quay para que ele fosse capturado, foi assim que Tarkleigh foi exilado.

Bestel não conhecia Lilly pessoalmente, mas ele sabe de sua história pois é um grande fã de piratas famosos. Bestel está incrivelmente contente de conhecer a neta de Weylam em Lioneye’s Watch, Tarkleigh não apresenta o mesmo contentamento ao ver a empreendedora náutica na cidade. A Nessa, que estava em Lioneye’s Watch no Ato 1, não está em nenhum lugar da cidade.

Apesar de termos sido derrotado por Kitava, Sin nos avisa que há uma forma de destruir o deus Karui. Como Sin criou A Besta, ele tem conhecimentos profundos dela, e nos diz que ela ainda permanece no mundo, num vislumbre do que outrora foi. A destruição da Besta estava ligada a destruição de Malachai, que havia deixado resquícios de sua mortalidade na forma de órgãos. E é por meio desses laços de mortalidade de Malachai que vamos ser capazes de reviver a Besta.

Malachai havia ressuscitado seus três estudantes, Shavronne, Maligaro e Doedre para guardar seus órgãos, órgãos estes que estavam representados na luta contra Malachai na forma dos corações que destruímos. Sin acredita que podemos restaurar parte do poder da Besta, o que mantinha os deuses subjulgados, restaurando esses três corações com três almas, almas daqueles que guardavam os órgãos de Malachai. Sin sente que o espirito de Shavronne retornou para a Prisão depois da morte da Besta.

Tarkleigh nos diz que viu Nessa correr pela noite em direção ao Mud Flats, e quando ele a chamou ela não respondeu. Ela era muito rápida para que ele a alcançasse, mas seguiu seus rastros até que estes desapareceram completamente.

Para além do sumiço de Nessa, a destruição da Besta aparentemente piorou a situação ao redor de Lioneye’s Watch. Os mortos dos navios destruídos se levantaram e começaram a aterrorizar o posto de vigília. Apesar dos animais terem sumido, eles foram substituídos por estranhos monstros e humanoides. Lilly nos pede para matar os mortos que estão surgindo na Twilight Strand, como uma forma de pagamento por ela ter nos salvado.

Bestel, numa tentativa de trazer alguma alegria para os sobreviventes, quer que busquemos seu manuscrito, que ele perdeu quando o seu barco afundou. E Tarkleigh quer que encontremos Nessa.

– Aqueles que Retornaram –


Os mortos ainda povoam a costa, mais ao norte, próximo a Mud Flats, alguns monstros que parecem ser Karui, com longos braços feitos de armas, surgiram. Esses monstros são chamados de Guerreiros, Vanguardas ou Olheiros de Tukohama. Como o deus Karui, Kitava, está vivo, e os Cultistas de Kitava estavam destruindo Oriath, faz sentido que outros deuses e seus seguidores surjam novamente.

Conforme procuramos por Nessa no Mud Flats, vemos uma passagem que leva para a Karui Fortress (Fortaleza Karui, em tradução livre) que está bloqueada. Achamos a chave para abrir essa passagem ao derrotar um Olheiro Tukohama único, chamado The Dishonored Queen (A Rainha Desonrada, em tradução livre).

Algumas pessoas acreditam que essa Rainha é ninguém mais, ninguém menos que Hyrri, isso é apoiado pelo fato dela ser tratada como Rainha e usar um arco para atacar. No entanto não há nenhuma informação concreta que confirme isso. A última informação que temos de Hyrri é que ela estava retornando para sua cidade natal com o que restou de seu povo. Apesar de sabermos que pessoas voltam para Wraeclast, como fez Daresso, isso se deveu ao fato dele ter sido influenciado pelo Pesadelo, mas como a Besta foi destruída não há mais essa influência para justificar o retorno de Hyrri a Wraeclast. Assim como disse, não há nenhuma informação concreta que essa seja de fato Hyrri.

A chave que dropamos da Rainha Desonrada é chamada Eye of Conquest (Olho da Conquista, em tradução livre) que é uma referência ao Olho da Furia, que dropamos de Kaom no Ato 4. Atrás da Rainha Desonrada encontramos Nessa.

Nessa nos diz que o King of Brine, fez isso com ela e ele quer algo dela. Ela aparenta ter quebrado alguma forma de controle mental para conseguir vir até nós pedir ajuda. Ela coloca a mão sobre seu peito enquanto fala conosco. E então ela mergulha na água, revelando que se tornou uma sereia. Poucos instantes antes de mergulhar, Nessa retira a mão de seu peito, e conseguimos ver um lindo colar em seu pescoço. Colar esse que conhecemos bem, trata-se da Star of Wraeclast (Estrela de Wraeclast, em tradução livre).

Para quem não se lembra esse colar é o responsável pela transformação de Marveil.

Com o desaparecimento de Nessa nas águas, seguimos nosso caminho para a Karui Fortress, no meio da área encontramos algo que se assemelha a uma arena. Quando entramos damos de cara com Tukohama, o deus Karui da guerra.

Como vimos no decorrer da história de Kaom ao longo dos atos 1 e 4, os Karui eram fazendeiros pacíficos até que Tukohama apareceu e deu a eles o desejo de guerra, desde então os Karui são conhecidos por ser guerreiros vorazes. Sob a liderança de Tukohama os Karui começaram diversas guerras e conquistas, especificamente contra os primeiros povos Ezomytes.

Sin nos diz:

“Batalha por batalha, guerra por guerra, Tokohama trilhou o caminho que iria leva-lo a uma montanha de cabeças decapitadas e direto a imortalidade.”

Isso implica que Tukohama foi um mortal que ascendeu ao status de deus por meio de suas ações.

Quando derrotamos Tukohama, Sin aparece e retira um poder do deus caído e nos diz que podemos usar o poder dos deuses que derrotarmos para nos fortalecer.

Passando a Karui Fortress seguidos o caminho que vai nos levar para a Prisão, onde Shavronne está. Seu espirito retornou para a Prisão, pois é lá que se encontra seu melhor trabalho, Brutus. Então, seu espirito retorna a esse local com a intenção de continuar seus experimentos.

Seguimos o caminho da Prisão até chegarmos ao telhado, onde Shavronne nos aguarda. Ao chegarmos ela está trabalhando no corpo de Brutus. Ela o reanima e a lutamos contra ele. Em seguida, ela entra na batalha e também a derrotamos. Na fase final da luta, Shavronne se funde a Brutus, potencializando seus ataques, Shavrutus agora tem poderes mágicos e raio em seus poderosos golpes.

Ao destruirmos Shavrutus, Sin consegue extrair a alma da taumaturga para que possamos restaurar a Besta para cumprir nossos propósitos.

Saimos da prisão, e nessa área há um caminho para uma side zone chamada The Valley of The Fire Drinker (O Vale do Bebedor de Fogo, em tradução livre). Dentro dessa área tem um outro deus menor, chamado Abberath, um enorme homem-cabra.

Abberath não é um deus Karui como Tukohama ou Kitava, sua origem na verdade é desconhecida. Quando Abberath era um homem, ele era um alquimista conhecido como The Scholar King (O Rei Estudioso, em tradução livre). Abberath pegava cabras e destruía sua carne para liquefazer a vida desses animais para então beber. E foi assim que ele se transformou no primeiro homem-cabra.

Cada homem-cabra que vimos durante nossas aventuras até agora, vem de Abberath. Ele sequestrou uma mulher para acasalar, então seus filhos e os filho dos seus filhos são os homens-cabra que enfrentamos, Incluindo Faun o homem-cabra que mantinha Navali presa no Ato 1.

Cada homem-cabra devia sequestrar uma mulher para acasalar e assim gerar mais homens-cabras. Matamos Abberath e seu poder é armazenado em nosso Pantheon.

Como abrimos o portão que foi selado pela Piety lá no Ato 2, podemos seguir nosso caminho para a Western Forest, onde Alira residia. Seguimos o caminho até Riverways, fazemos uma pequena parada em Wetlands, onde Oak residia para encontrarmos outro deus que ressurgiu.

As criaturas em Wetlands foram infectadas com um parasita que foi espalhado por esse deus chamado Ryslatha, O Mestre dos Bonecos.

Ryslatha é um deus Azmeri, antes de ser um deus Ryslatha era a líder de uma grande e pacifica tribo Azmeri. Sua tribo foi atacada e destruída por ninguém menos que Tukohama. Muitas das pessoas mortas eram filhos da própria Ryslatha.

Ela desejava ressuscitar seus filhos assassinados, e no processo de fúria e desespero ela se transformou em um inseto parasita capaz de fazer surgir vários “filhos” para popular a área. Sua influência se espalhou, pois ela não podia apenas criar os “filhos” como também podia transformar outras criaturas em seus “filhos”.

Achamos seu ninho, matamos seus filhos mais uma vez e por fim destruímos Ryslatha par adicionar seu poder em nosso Pantheon.


Continuamos nosso caminho pela Riverways apenas para achar a entrada do acampamento bloqueada. Então seguimos para o sul, em direção a Southern Forest, que foi o caminho que usamos para chegar ao acampamento no Ato 2.

– O Rei dos Mares –

Eventualmente achamos a entrada para a Cavern of Anger, onde Merveil residia, quando entramos vemos Nessa em sua forma de sereia sentada em uma pedra em frente a uma caixa. Quando abrimos a caixa pegamos a Bandeira Preta e Nessa nos diz que o tempo do Brine King está quase chegando e ela precisa ir até ele.

A Bandeira Preta que pegamos pertence ao navio de Weylam Roth, ela ainda nos fala que podemos jogar a bandeira em um farol, para invocar Weylam, que pode nos levar até onde está o Brine King.

Agora podemos ver claramente a Star of Wreaclast no pescoço de Nessa, o colar que amaldiçoou Marveil. Ela mergulha na água novamente, e seguimos o caminho pelo complexo sistema de cavernas até chegar em uma nova praia. Seguimos pela praia até encontrar o farol que Nessa nos indicou, acendemos o farol e jogamos a bandeira em suas chamas, que faz com que o fogo mude de cor, para um vermelho escuro, e que todo o arredor seja coberto em escuridão.

Um grande navio aparece mais embaixo, trata-se do Black Crest, barco de Weylam Roth. Esse senhor é o avó de Lilly Roth. Apesar de morto, Weylam parece ter sido alvo de uma maldição similar ao Capitão Fairgraves, um espirito acorrentado em seu navio. Quando ainda vivo Weylam era um exímio líder contrabandista e capitão do navio. Dizem que o barco é feito dos ossos de um leviatã que Weylam matou.

A irmã de Weylam, Lucy Roth o traiu, deixando-o em uma ilha e assumindo a liderança do contrabando. Weylam adquiriu boa parte da sua infâmia por meio desse incidente. E assim, os piratas da rota de contrabando se tornaram um pouco mais louco que notórios. Tentando readquirir certa influencia, Weylam tentou matar Marveil, mas morreu no processo, entretanto de alguma forma seu espirito ficou preso a seu navio.

Weylam nos leva para leste, a área está infestada com piratas zumbis. Durante o percurso do Ato 6, encontramos diversas informações espalhadas sobre esse Brine King, para além do que foi dito por Nessa.

Lilly nos fala que todos os piratas costumavam afogar aqueles que iniciavam motins durante a lua cheia, para apaziguar o Brine King. Em Twilight Strand, achamos uma mensagem em uma garrafa do Primeiro Imediato Pitkin contando como seu navio, que era liderado pelo capitão Caruso foi atingido por uma grande onda que fez com que o navio ficasse coberto de caranguejos. Uma luz verde veio do mar conforme os caranguejos comiam e matavam qualquer tripulante que eles conseguiam alcançar. Conforme a tripulação tentava escapar em botes, Pitkin viu o Brine King no momento que este revirou o navio. Pitkin escreveu essa mensagem ao perceber que a tripulação estava condenada.

No farol, achamos anotações escritas pelo General Markovius, direcionadas a Avarius, pedindo que Avarius parasse de mandar navios ao mar com a intenção de capturar piratas, pois o Brine King estava destruindo os navios.

O Brine King também é conhecido como Tsoagoth. O mapa antigo que Alira Oak e Kraityn tentaram recuperar junto com Lilly, era um mapa que levava até a Cidade Afundada de Tsoata. Local que o Brine King reinava no fundo do oceano.

Tsoagoth é outro deus Azemeri, um deus que piratas e navegantes de todo o mundo veneravam e temiam. Sin nos conta que ele conheceu Tsoagoth quando este ainda era um homem, capitão navegante, o líder de uma prospera e crescente tribo de pescadores. Aparentemente todos os filhos de Tsoagoth nasciam “monstruosos”, e incapazes de governar. Sin nos diz que essa era uma maldição de legado e que um verdadeiro rei nobre teria entregado seu reino para alguém de sangue limpo.

Tsoagoth tomado pelo desespero e vaidade, continuou a ter uma esposa atrás da outra, diz a lenda que ele criou sua casca para se proteger da vergonha de seus filhos impuros. Lilly nos conta que na cidade de Tsoata, antes dela afundar, cada cidadão foi ou comido pelo Brine King ou selecionado para continuar sua linhagem familiar.

No farol, encontramos uma carta de Ben Rick, em que este detalha sua esposa sendo pega pelo Brine King e levada para o mar, e esse é aparentemente o destino de Nessa.

Entramos no trono do Brine King, e vemos Nessa sentada em uma grande rocha suspeita. Ela nos cumprimenta, mas seu tom agora não é de medo, é de um contentamento presunçoso. Nessa e o Brine King queriam que a gente chegasse ali, como um presente de sacrifício ou noivado, dependendo do gênero de seu personagem. O Brine King deseja implementar suas práticas de Tsoata na superfície, agora que eles está livre do sono imposto pela Besta.

Nessa se levanta e vemos que ela está conectada a esse caranguejo gigante, o Brine King. Temos que matar Tsoagoth e seu exército de caranguejos, ao fazer isso pegamos nosso primeiro grande deus para o Pantheon.

Weylam Roth retorna com seu navio, em choque por termos derrotado a divindade que ele e todos os piratas do mundo temiam e faziam sacrifícios para apaziguar. Weylam se oferece para nos levar para o Ato 7, para continuarmos nossa missão de destruir os deuses que retornaram e pôr um fim nas ações de Kitava.

Bem, ficamos por aqui, espero que vocês tenham gostado. Não esqueçam de reagir, comentar e compartilhar esse post para estar incentivando nosso trabalho.

Kissus,

LuanBzra
Último bump em 7 de jun de 2021 16:50:00

Reportar Post do Fórum

Reportar Conta:

Tipo de Reporte

Informação Adicional